3/06/2008

Para o D. - universais e particulares

Cinismo delicioso: conta-se que Diógenes de Sínope, esse escandaloso filósofo grego, andava pelas ruas de Atenas com uma lanterna, em plena luz do dia, numa busca incansável (cínica...) pelo verdadeiro homem. O homem - não o D., eu, o João ou o Bruno, sujeitos particulares -, mas o homem na sua essência ou universalidade. Onde está o homem para que todos remetemos?
E esta, D.? Hem?

3 Comments:

Blogger Ricardo Assunção Sousa said...

"Eu não sei o que buscas, mas habilitas-te a encontrar"


By Marco in Big Brother dos grandes Portugueses, "diz que é uma espécie de magazine"

4:17 da manhã  
Blogger M. said...

Esta foi pel'Os Lusíadas no 9º ano... Desde essa altura que não te ando a ver bem!! =)))

9:27 da tarde  
Blogger Davide said...

Eu nunca tive o prazer (ou o infortúnio) de conhecer o Sr. Diógenes, mas esta pequena rábula não me parece suficiente para lhe associar uma imagem prejorativa...

Porque será essa busca "incessante" catalogada de cínica? Já não pode um homem procurar o que deseja encontrar ou descobrir?

Louco, talvez... Cínico, não me parece...

(Pego já na minha lanterna e vou ajudá-lo!)

6:59 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home